segunda-feira, 30 de agosto de 2010

LEVA-ME PARA CASA

Image and video hosting by TinyPic



LEVA-ME PARA CASA

Afluem-me nos dedos sobre rugas

As sustidas papoilas da minha infância
Saudades verdejantes de paisagens mudas
Dum tempo imaculado de criança.
Nos olhos tinha o sorriso bem vincado
Que fui deixando nas paragens apeado.

Enjaulado, trago em mim um manto vasto
Que rompia abarcando a madrugada
Levando pela fresca o gado ao pasto
Partilhando com eles a orvalhada.
Entre um ninho e uma cabra que berra,
Fui nascendo eu, naquela serra.

Quantos sonhos lavrei naquele montado
Tomando banho na cascata da pequenez?
Quantas bocas desejei, que em pecado
Me extorquissem de inocente, a trepidez?
Quantos gritos mudos malhados na eira
Correm perdidos no vale verde da ribeira?

Porque não sou apenas semente de trigo,
Nascendo entrelaçada na carqueja?
Esperando em braços a foice do castigo
Levando a dor febril que em mim sobeja!
Trago na boca os sabores que me consomem
Daquele lugar onde cresci, me tornei homem.

Não contenho mais em mim a atrocidade
Desta maré sagaz que me desterra
Vive em mim um querer, porque é verdade
A vontade de voltar à minha terra!
Mesmo trôpego e de asa calcinada,
Não me abandones vento,
E leva-me para casa.

Regensburg
19-06-2010
Beija-flor


6 comentários:

  1. Lindo como sempre...um belo momento de poesia.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  2. Que o vento carinhosamente te abrace e te leve ao lugar desejado, querido Beija-flor. Seus versos sempre encantadores, poeta. Até a volta! Se cuide... beijo

    ResponderEliminar
  3. Olá,

    passo para dizer-te que não saberia viver sem os meus amigos.
    Para ti, que fazes parte deles, vai o meu carinho e o meu agradecimento em forma de palavras escritas no meu blog. A acompanhá-las há um presente feito especialmente para ti...
    Visita o meu Estados de Alma e verás...

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Olá, amigo poeta! Teu poema está uma saudade devastadora...Tens um jeito tão lírico e doce de fazer poesia, mas ao mesmo tempo tão intenso e forte...Passeias pelos extremos dos sentimentos e isso é belo demais!!!Mais uma obra encantadora vinda do teu ser. Parabéns!!!

    beijos

    ResponderEliminar
  5. Para se conservar uma belíssima Amizade,
    é necessário cultivá-la,
    como se fosse um jardim de rosas raras.

    Tem que colocar muitos sentimentos
    e estar presente a todo o momento,
    e ser amigo de verdade,
    para se ter uma grande amizade.

    Ser fiel e realmente verdadeiro
    e chegar sempre primeiro,
    para lhe oferecer o mundo inteiro,
    tudo com muito sentimento,
    e nunca esperar nenhum pagamento.

    Amizade é simples, mas é coisa séria,
    é como um casamento sem papel,
    é uma união de amigos que se gostam,
    é para as horas amargas,
    e também para saborear o mel.

    Amizade é sorrir para o amigo e o apoiar,
    quando na verdade
    o que a gente queria era chorar.

    Tem que haver entrega solidariedade, sem cobranças,
    muito carinho e confiança,
    um ombro amigo, e muita atenção,
    tem que dar tudo incondicionalmente, sem restrição.
    Tem que ser o equilíbrio da balança,
    ser muito legal é fundamental!
    Dar apoio, participar da vida e dar calor,
    amizade é quase amor!

    ResponderEliminar
  6. Meu blog mudou de endereço, o novo é:
    http://vemcaluisa.blogspot.com/
    :)

    ResponderEliminar